- Sheila Vianna - Bola de Neve Santos

No salmo 31 Davi faz um desabafo, e diz como ele se sentia oprimido, triste, cercado, injustiçado num momento de crise da sua vida. Mas ao mesmo tempo em que desabafa, ele mesmo se consola lembrando do amor, da bondade e da misericórdia de Deus.

No versículo 12 ele diz: “sou como um vaso quebrado aos olhos dos homens”, e em seguida deposita sua esperança num Deus que restaura.

Vivemos num tempo onde tudo que quebra é descartado, vai pro lixo. Mas Deus não nos trata assim, Ele nos restaura com a Sua carpintaria de ouro.

No Japão, existe uma técnica que quando um vaso é quebrado, eles restauram à forma original colando seus cacos com resina e OURO, assim o vaso fica ainda mais valioso e vira uma peça única, depois de quebrado. É assim que Deus faz conosco!

Somos treinados durante toda a nossa vida para esconder e maquiar nossas feridas, e feridas não expostas nunca serão curadas. Quando expomos as nossas dores a Deus como Davi fez, as feridas se tornam cicatrizes de ouro, que têm uma história, e contam não só sobre os lugares difíceis onde estivemos ou sofrimentos que passamos, mas principalmente apontam para o Carpinteiro que nos encontrou em cacos e nos restaurou com Seu ouro!

Quando Jesus ressuscitou, Tomé só acreditou quando viu e tocou nas cicatrizes do corpo glorificado do Senhor, mesmo tendo ouvido por anos a pregação de Jesus sobre morte e ressurreição, Tomé só creu quando viu as cicatrizes. Da mesma forma, muitas pessoas que nos cercam, precisarão ver as nossas cicatrizes para crer no poder de Deus!

Não deixe que a vergonha feche a sua boca e te impeça de testemunhar! Há pessoas morrendo esperando para ouvir sobre o poder que está na sua cicatriz de ouro!
Aquilo que não te matou te deixou mais forte, mais útil, mais valoroso e fez de você um demonstrador do poder de Deus!

- Sheila Vianna - Bola de Neve Santos