- Sheila Vianna - Bola de Neve Santos

Mesmo conhecendo as limitações, pensamentos e defeitos de caráter, Jesus escolheu 12 homens para estarem com Ele em tempo integral, treiná-los, enviá-los para pregar e compartilhar da Sua autoridade para curar e expulsar demônios.

As vidas destes homens são provas de que o que realmente conta é o poder de Deus em nós, e não as nossas qualificações.

André e Pedro foram os primeiros a ser chamados por Jesus pra andar com Ele. Viviam da pesca, e Jesus os chama para serem pescadores, mas agora de gente. Quando Deus nos chama Ele redireciona o que somos e fazemos para Seus propósitos.

André é pouco mencionado nos Evangelhos. Tudo leva a crer que ele foi uma pessoa de bastidores, e não se importava com isso. Ao conhecer Jesus, seu desespero foi ganhar a vida de seu irmão, Simão Pedro, que depois se tornou o líder dos 12.

André valorizava e considerava as coisas pequenas e aparentemente insignificantes. Foi ele quem levou o menino com 5 pães e 2 peixes até Jesus, e abriu o caminho para o milagre da multiplicação. Ele pregava o evangelho um a um, e não pra multidões.

Simão, era conhecido pelo seu temperamento sanguíneo, instável. Jesus acrescenta Pedro ao nome dele, profetizando que ele se tornaria um homem firme na fé. Nos identificamos com ele, pois todo mundo tem um lado carnal que grita, e um lado espiritual, que ama a Deus e quer se jogar pra fazer a vontade dEle. Pedro tinha muitos defeitos de caráter evidentes, mas também tinha matérias-primas essenciais para Deus trabalhar: curiosidade e iniciativa. Ele foi moído, peneirado, mas aprendeu a permanecer.

Esses dois irmãos nos ensinam duas lições importantes: manter um coração de servo ao longo da jornada, valorizando as pequenas coisas,  e não abortar o processo de forja do nosso caráter, pois não há casos perdidos para Deus, e nesse tratamento, seremos restaurados, sustentados e fortalecidos!